As Principais Causas de Doenças em Medicina Tradicional Chinesa

Olá Leitores!

Hoje resolvi fazer um texto um pouco diferente, falando sobre como a Medicina Tradicional Chinesa vê as principais causas de doenças. Para quem já é estudante na área da saúde, possivelmente já ouviu falar de um livro de Patologia Estrutural e Funcional do autor Robins. Neste livro, enorme, temos como as principais causas de doenças as bactérias, fungos, vírus, algumas questões de erros genéticos ou de mau funcionamento endócrino.

Já os Chineses, possuem uma visão de doença muito diferente do Ocidental, e daqueles que praticam ou estudam a medicina Oriental, vão se deparar com uma certa repetição nos livros, sobre fatores de causa das mais diversas doenças, desde as que afetam o sistema músculo esquelético até mesmo as que causam doenças neurológicas.

Isso quer dizer que o mesmo fator que pode causar uma dor/desgaste no joelho, poderá, tardiamente, causar Parkinson.

Essa é uma das justificativas pelas quais os chineses tentam manter o equilíbrio de todos os sistemas de nosso corpo, por toda a vida, pois não se sabe qual doença poderá ser desenvolvida, uma vez que os fatores de causa são iguais.

Vamos então falar dessas causas de doenças:

1- Constituição

A Constituição diz respeito à genética do indivíduo. Depende da energia/saúde dos pais no momento em que uma nova pessoa foi gerada. Se os pais possuem problemas crônicos de saúde, como hipertensão, diabetes, problemas de tiróide, etc ou ainda possuem maus hábitos de vida, consumo elevado de bebida, fumo ou uso de drogas e medicações, essa energia passará para o filho, que poderá logo cedo desenvolver problemas de saúde.

Outro fator importante é a idade da mãe quando a criança foi gerada. Em Medicina Chinesa, mulheres que engravidam depois dos 30 anos estão colocando a saúde do bebê em risco, uma vez que a energia vital já está no início de seu declínio.

É óbvio que a medicina evoluiu e que hoje em dia as mulheres possuem condições de engravidar tardiamente, até mesmo depois dos 40 anos, o que não significa que a energia vital dessas mulheres estará intacta. Crianças podem nascer saudáveis mesmo que tenham sido gestadas tardiamente, porém, não há como se garantir que um problema de saúde futuro não tenha relação com a idade em que a mãe deu a luz.

2- Estresse Emocional

Para os Chineses, o estresse emocional é um dos principais fatores de causa de doenças, principalmente em adultos. O estresse, a ansiedade, medo, raiva, frustração impedem a circulação de energia (Qi) no corpo.

A principal função do Qi é empurrar o sangue. Sendo assim, quando nos mantemos sob tensão emocional, bloqueamos a passagem de sangue para o corpo todo, podendo afetar a função dos órgãos, das vísceras, dos ossos, dos músculos e até mesmo na parte psíquica, gerando problema emocional sobre problema emocional.

Por isso a prática de meditações, respirações, Tai Chi Chuan e Qi Gong são comuns entre os orientais, como uma forma de diminuir o estresse emocional e manter o Qi e o Sangue fluindo de forma correta no corpo, mantendo todos os sistemas bem nutridos e 100% funcionais.

3- Atividade Sexual ou Física Excessiva

A atividade sexual ou física excessiva demandam grandes quantidades de Qi e Sangue que o corpo pode não ser capaz de repor, principalmente quando o indivíduo não descansa adequadamente de um dia para o outro.

Como sabemos, tudo que envolve um gasto em nosso organismo precisa de um tempo para ser reposto. Quando não temos o tempo suficiente de descanso, o corpo começa a gastar suas reservas.

Especificamente neste caso, os principais órgãos envolvidos em Medicina Chinesa são os Rins e o Baço-Pâncreas, que são responsáveis pela Energia Essencial (Jing) e pela produção de sangue respectivamente.

Assim, se Rim e Baço-Pâncreas não funcionam de forma adequada, não há energia e sangue para as funções básicas do organismo e o indivíduo se torna crônica e gravemente doente.

4- Má Alimentação

Em Medicina Ocidental também assumimos a má alimentação como um fator de causa de doenças, como o colesterol alto, entupimento de artérias, diabetes, obesidade, entre muitas outras.

Porém, o chinês vai ainda mais longe, diz que cada alimento possui uma essência básica, que pode ser frio, fresco, neutro, morno ou quente para cada órgão do corpo. Se nos alimentamos com alimentos excessivamente frios ou frescos, podemos gerar frio e umidade internos, o que acarretará em doenças como sinusite, formação de massas como cistos no ovário, miomas no útero e até mesmo tumores.

Já se nos alimentarmos com comidas excessivamente mornas e quentes, podemos evoluir com doenças dessas essências, como a ansiedade e estresse crônicas, insônia, problemas vasculares, hipertensão, etc.

Se você quer entender mais sobre a essência dos alimentos, recomendo o livro Alimentação Terapêutica Chinesa, escrito por mim, no final do ano passado.

5- Invasão de Fatores Patogênicos Externos

Este é o fator mais comum e mais simples de tratar das causas de doenças em Medicina Chinesa. A invasão de fatores patogênicos externos é uma forma do corpo dizer que a imunidade daquela pessoa está fraca, e por isso, foi invadida por uma questão externa, que levará a doença aguda e fácil de resolver, como um resfriado ou um torcicolo.

Os fatores patogênicos são: frio, calor, umidade, vento e secura.

Porém, para penetrar no corpo de uma pessoa, o Vento sempre estará presente. Assim, o indivíduo poderá ser invadido por:

-Vento Frio

-Vento Calor

-Vento Umido e

– Vento Seco

A mudança estará apenas nos detalhes de cada sintoma.

Na invasão do vento frio, teremos um resfriado com coriza transparente, sem febre. No vento calor, coriza amarela com febre e agitação mental. No vento úmido, coriza em grande quantidade, espessa, com sensação de dor e peso no corpo. E no vento seco, teremos tosse seca, olhos ressecados… E assim outros sintomas também podem ser associados.

No caso das invasões de patogênicos externos, o interior do corpo, ou seja, os órgãos não são afetados em um primeiro momento, porém, se não for cuidado, ao longo dos dias ele pode se tornar invasão interna, afetando os meridianos de acupuntura e as funções fisiológicas. Neste momento, a doença deixa de ser superficial, aguda e fácil de tratar para se tornar interna, crônica e de difícil solução.

Então é isso pessoal!

Se você gostou dessas explicações, podemos continuar abordando o assunto em outros posts 😉

Espero ter ajudado um pouco no raciocínio de todos vocês!

Um grande abraço!

Professora Fernanda

Siga-nos no Youtube: youtube.com/facilitandoacupuntura



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>