Dor crônica – Devemos ou não devemos fazer atividade física?

Bom dia Leitores!

Essa semana resolvi escrever um pouco sobre dores crônicas e atividade física: fazer ou não fazer exercícios?

Recebo em meu consultorio muitas pessoas que dizem que o médico pediu para não fazer atividade física por causa dessa ou outra doença, que a atividade física irá piorar o sintomas, principalmente em questões relacionadas ao sistema músculo esquelético.

Por isso, resolvi escrever para passar à vocês a visão da Medicina Tradicional Chinesa sobre esse assunto.

Para a Medicina Chinesa, a atividade física moderada, melhora a circulação de sangue, consequentemente a nutrição e oxigenação dos músculos. Fortalece ou mantém o Baço-Pâncreas forte em suas funções,  como manter a força dos quatro membros, manter a memória e a capacidade de aprender ativas, melhora a produção e circulação de sangue, mantém os órgãos em suas posições corretas (evita pitoses, ou seja, queda de mama, de bexiga, de pálpebra).

São tantos os benefícios da atividade física, que de forma geral, não existem contra-indicações para sua realização. E assim o é: eu, em meu consultório, indico atividade física para quase todos os pacientes, em especial, as de alongamento e fortalecimento muscular.

Mas em medicina oriental, existem várias definições de dor, entre elas:

  • as que melhoram com a atividade física e
  • as que pioram com a atividade física (minoria dos casos).

Definindo de uma melhor forma temos:

1. Dores que melhoram com a atividade física:

São provenientes da estagnação da energia e/ou do sangue.

A estagnação dessas substâncias pode ser proveniente do estresse emocional ou do acúmulo de fatores patogênicos, como umidade, frio, calor, vento ou secura. Sendo a umidade e o frio os piores fatores patogênicos para as questões músculo esqueléticas.

Nesse caso, a atividade física deve ser realizada todos os dias, ao menos por 20 minutos e a dor do paciente melhorará progressivamente, conforme a circulação do sangue e da energia voltarem ao normal.

Quando realizamos acupuntura, também movemos a energia, o sangue e removemos os fatores patogênicos. Os fluídos vitais voltar a nutrir músculos e articulações e a dor melhora.

São pontos que movem o Qi e o Sangue: IG4, F3, BP3, etc…

2. Dores que pioram com a atividade física:

São provenientes da Deficiência da energia e/ou do sangue.

É, portanto uma doença de deficiência de base que faz com que o paciente se sinta pior depois da realização da atividade física. Quando o mesmo gasta fluídos vitais que já estão em falta, a dor aparece e o estado do paciente piora.

Nestes casos, é indicado que o paciente supra as deficiências de Qi e Sangue, especialmente com acupuntura, alimentação terapêutica, exercícios respiratórios e em casos mais graves, com suplementação, como vitaminas e sais minerais.

São pontos que tonificam Qi e Sangue: VC6, VC4, BP10, BP8, BP6, F8, CS6, E36.

Tão logo as substâncias sejam recuperadas, o paciente deverá fazer atividade física para que suas circulações sejam normalizadas.

Na grande maioria dos casos, o que temos é uma Estagnação e não uma Deficiência da substâncias vitais. Assim sendo, dificilmente o paciente deveria ser orientado à não fazer atividade física. A confirmação do diagnóstico pode ser feita pela avaliação da língua e do pulso.

Se por ventura um paciente relatar piora da dor após a prática de exercício físico, o terapeuta deverá ficar atento aos pontos que possam ajudar no processo de recuperação das substâncias vitais. Do contrário, deve haver uma orientação incisiva em se mexer o corpo, sempre!

Espero tê-los ajudado!

Grande abraço!

Profa. Fernanda



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>