Acupuntura no Ovário Policístico

Bom dia Leitores!

Hoje vamos falar um pouco sobre a Síndrome do Ovário Policístico. Antes de iniciar as devidas explicações em Medicina Chinesa, vale a explicação sobre a síndrome para a Medicina Ocidental.

Os ovários são dois órgãos, um de cada lado do útero, responsáveis pela produção dos hormônios sexuais femininos e por acolher os óvulos que a mulher traz consigo desde o ventre materno. Entre 20% e 30% das mulheres podem desenvolver cistos nos ovários.

Os cistos são pequenas bolsas que contêm material líquido ou semi-sólido. Ovários policísticos normalmente não têm importância fisiológica, mas em torno de 10%  das mulheres possuem os seguintes sintomas:

a) Menstruação irregular– menstruações curtas, com pouco fluxo são comuns, bem como suspensas por meses. Porém existem casos onde o fluxo e as cólicas são intensas.

b) Hirsutismo – Aumento dos pelos no rosto, seios e abdômen;

c) Obesidade –Ganho significativo de peso conforme a piora da síndrome.

d) Acne – Em virtude da maior produção de material oleoso pelas glândulas sebáceas;

e) Infertilidade

Para a Medicina Ocidental não foi estabelecida ainda uma causa específica da síndrome dos ovários policísticos. Sabe-se que 50% das mulheres com essa síndrome têm hiperinsulinismo e o restante apresenta problemas no hipotálamo, na hipófise, nas adrenais e produz maior quantidade de hormônios masculinos.

Já para a Medicina Tradicional Chinesa, temos causas bem definidas para a Síndrome do ovário policístico. É importante que o terapeuta saiba, que os cistos, sendo formações de massa em sua definição, suas causas sempre vão envolver um mal funcionamento do Baço-Pâncreas, que irá permitir um acúmulo de umidade interna, à saber:

Padrões de Deficiência

1) Deficiência do Qi do Baço –> Quando o Baço está fraco, ele falha na sua função de remover a umidade do organismo, que se acumula e pode virar Fleuma = cistos. Os sintomas são de: pouco apetite, cansaço, fezes amolecidas, distensão abdominal, tendência à obesidade, menstruações atrasadas, o fluxo pode ou não estar alterado.

Pode ocorrer por excesso de atividade física ou trabalho excessivo sem repouso adequado, sendo este trabalho físico ou mental. A alimentação pobre em nutrientes também pode levar o Baço à ficar sem energia. A carne vermelha moderada, os legumes e verduras verdes escuros e o açúcar das frutas ajudam a nutrir o Baço-Pâncreas.

Neste caso, temos que Tonificar o Qi do Baço, e sugiro os seguintes pontos: BP2, BP3 e BP6, B20, B21, porém muitos outros pontos podem ser utilizados.

2) Deficiência do Yang do Baço –> Quando temos uma Deficiência do Yang, temos sintomas de frio, que podem acontecer por excesso no consumo de alimentos frios e crus, ou ainda por excesso de atividade física que exigem muita força. O Frio interno se une facilmente à umidade, gerando a formação de massas. Os sintomas, em geral são: fezes amolecidas, sensação de frio, membros frios, edema, cansaço, tendência à obesidade, menstruação atrasada, com coágulos pequenos e cólica que alivia com aplicação de calor sobre o abdome.

Neste caso precisamos fortalecer o Yang do Baço. A moxa é indicada e sugiro os seguintes pontos: BP6, BP9, E40, VC4, B20 e B21.

** Se alimentar de comidas cruas e frias sem um equilíbrio com alimentos de essência quente, não só não emagrece, como acumula umidade interna com os sintomas citados acima.

Padrões de Excesso

1) Umidade-Frio invadindo o Baço –> Os sintomas mais comuns são: plenitude abdominal, sensação de peso, frio no epigástrio que melhora com aplicação de calor, ausência de sede, fezes amolecidas, cansaço, náusea, secreção vaginal branca excessiva, menstruação atrasada, porém longa com coágulos pequenos e cólicas que pioram com massagem e melhoram com a aplicação de calor.

** É importante lembrar que sempre que há Umidade, há sensação de peso no local afetado pela mesma. Este padrão ocorre principalmente pela alimentação excessiva com alimentos frios piorada pela invasão de fatores patogênicos externos, como por exemplo, usar roupas muito leves ou que expõem a região abdominal ou lombar quando se está frio.

Este padrão é mais comum em adolescentes e mulheres jovens, e os cistos no ovário só acontecem quando não há um reequilíbrio rápido da situação, tornando-a crônica.

É preciso remover os fatores patogênicos. O Frio remove-se com a utilização de calor, ou seja, a moxa. A umidade pode ser removida usando os seguintes pontos: BP3, BP6, BP9, R7, IG11, VC3.

Deve-se ficar atento à alimentação e ao clima, para vestir-se adequadamente.

2) Umidade- Calor invadindo o Baço –> Os principais sintomas são: plenitude abdominal, sensação de peso, sede sem vontade de beber líquidos, náusea, vômito, sensação de calor, sudorese que não alivia a febre, menstruações atrasadas, longas com grandes coágulos e intensa hemorragia. Cólicas aliviadas pelo uso de bolsas ou bebidas frescas.

Pode ocorrer pelo consumo excessivo de leite e derivados, bem como alimentos de essência quente, como a carne vermelha em excesso, condimentos ou álcool. A exposição à umidade calor, como deixar que roupas sequem no corpo depois de um mergulho na piscina ou no mar, somado ao banho do sol, também podem gerar umidade-calor que invadam o baço.

Neste caso, devemos remover a umidade-calor e fortalecer o Baço. Sugiro: BP3, BP6, BP8, BP10, TA5, TA10, VC4.

** Em Resumo:

  • Cistos nos ovários acontecem, de acordo com a Medicina Chinesa, por um desequilíbrio do Baço.
  • Quando o Baço fica fraco, ele acumula Umidade, que dá origem aos cistos.
  • Não exagerar em atividade física ou mental, conserva o Baço e evita cistos.
  • Não exagerar em comidas cruas, leite, derivados de leite e açúcar branco mantém o Baço forte e a mulher livre de cistos.
  • Vestir-se adequadamente para temperatura local evita e invasão de frio e umidade, mantendo o Baço forte e nos livrando de cistos.

Existem pesquisas que mostram que o uso de um preparado de Mel e Babosa é capaz de diminuir cistos no ovário e miomas no útero (que possuem a mesma base de raciocínio). Desde conservas, capsulas e até mesmo o suco de limão com Mel e Babosa são estudados com grandes benefícios.

Espero ter ajudado no raciocínio e tratamento dos cistos.

Grande abraço à todos!

Profa. Fernanda Mara

OBS: O início desta matéria foi baseado no site do médico Drauzio Varella



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>