OS ZANG FU – BEXIGA – FISIOLOGIA e PATOLOGIA

 

Olá Pessoal!

Depois de longos meses estou pela segunda vez prometendo voltar a escrever com mais frequência aqui no Facilitando a Acupuntura. Já há algum tempo um leitor me chamou à atenção de que eu não havia escrito sobre a Fisiologia e Patologia da Bexiga. Então, vamos corrigir esta falta falando sobre a Fisiologia e a Patologia deste órgão.

Para a Medicina Tradicional Chinesa, a Bexiga tem como principal função: Remover a Água por meio da Transformação de Energia, ou seja, a Bexiga irá receber energia do Rim para transformar os fluídos, recaptando o que for puro e excretando o que for impuro através da urina. Em resumo, a Bexiga trabalha para Medicina Chinesa basicamente as mesmas coisas da Medicina Ocidental –> Armazena e excreta urina.

Apesar de sua função ser simples, a Bexiga possui o maior e mais complexo meridiano de acupuntura do corpo, totalizando 67 pontos bilaterais e contendo em si uma importante categoria de pontos conhecida como Shu Dorsais que podemos descrever com mas profundidade em outro post.

Existem várias evidências mostrando que as funções da Bexiga estão relacionadas ao Yang do Rim. Quando o Rim é saudável, a Bexiga funciona bem. Se o Rim é afetado por alguma patologia, principalmente as de natureza Yang, a Bexiga também irá sofrer.

Mas, o que pode deixar a Bexiga doente?

1) Fatores Patogênicos Externos: a exposição excessivo ao clima frio e úmido pode afetar a Bexiga, causando quadros inflamatórios como a cistite. Também pode ocorrer a invasão de umidade calor, gerando candidíase, leucorréia, entre outras patologias.

2) Tensão Emocional: a Bexiga, assim como Rim é afetada pelo medo. Especialmente nas crianças, o medo, a ansiedade  ou a insegurança podem causar o Afundamento da Energia da Bexiga, o que resulta na enurese noturna (conhecida popularmente como “xixi na cama”). Em adultos, a tensão emocional se manifesta na Bexiga como ciúme ou sensação de suspeita.

3) Atividade Sexual Excessiva: como já sabemos, a atividade sexual excesiva prejudica o Yang do Rim (principalmente em homens) e por consequência acaba afetando a função da Bexiga. A atividade sexual precoce pode prejudicar os Vasos Penetrador e Concepção e causar problemas urinários na vida futura.

4) Atividade Física Excessiva:  O exercício físico excessivo, especialmente os que envolvem levantamento de peso, pode debilitar o Yang do Rim e da Bexiga, conduzindo ao padrão de Bexiga deficiente e fria.

Sabendo os motivos pelos quais a Bexiga pode se tornar doente, vamos conhecer o Padrões que afetam a mesma.

Padrões de Bexiga

- Padrões de Excesso

a) Umidade Calor na Bexiga: sintomas de queimação ao urinar, urina escura, dificuldade para urinar, febre, sede sem vontade de beber, sangue na urina. Este padrão normalmente ocorre por exposição excessiva à Umidade-Fio que com o tempo se transforma em Umidade Calor. Até mesmo a tensão emocional, como o excesso de ciúme pode ocasionar esse padrão.

b) Umidade Frio na Bexiga: sintomas de dificuldade para urinar, sensação de peso, urina turva e pálida. Este padrão também ocorre por invasão de fator patogênico, através da exposição excessiva à umidade-frio.

- Padrões de Deficiência

a) Bexiga Deficiente e Fria: sintomas de micção frequente com urina abundante e pálida, incontinência, dor lombar, secreção uretral branca, sensação de frio. Este padrão ocorre quando o paciente apresenta Deficiência do Yang do Rim, ocasionada por excesso de atividade fisica ou sexual.

Como observado, a Bexiga possui poucos padrões, e o mais severo deles é o de Deficiência, pois está diretamente relacionado à um mau funcionamento do Rim. Neste último caso, o terapeuta deverá tratar não somente a Bexiga mas também o Rim, para que a doença não se torne auto-permanente.

Dúvidas?

** Observação: a foto colocada neste post foi tirada em uma das minhas aulas na Pós Graduação do Centro de Estudos Firval – www.firval.com.br

Posted in Uncategorized | 1 Comment

ENTENDENDO O PARKINSON SEGUNDO A MEDICINA TRADICIONAL CHINESA

Boa Noite Queridos Leitores,

Mais uma vez peço desculpas pela demora em voltar a escrever. A vida anda corrida, muitos pacientes e muitos cursos me fazem ter um pouco menos de tempo do que gostaria para me dedicar ao Blog.

Prometo que muito em breve todas as mensagens que recebo serão publicadas e respondidas. Agradeço a compreensão de todos :)

Hoje vou escrever um pouco sobre a doença de Parkinson segundo a MTC. Acredito ser um assunto interessante, e depois podemos voltar, sem maiores problemas, a discutir as “Várias Avaliações da Medicina Tradicional Chinesa”.

A Doença de Parkinson é uma síndrome caracterizada por lentidão de movimento, rigidez e tremor resultante de disfunção nos glânglios da base, com diminuição da dopamina e aumento da acetilcolina, (que gera os tremores e a rigidez), definição esta, da Medicina Tradicional Ocidental.

Na maioria dos casos, o início da doença se dá entre os 50 e 60 anos sendo o primeiro sintoma o tremor das mãos. A face perde seus movimentos expressivos deixando o doente com o “rosto mumificado”. A coordenação fina, como a habilidade de escrever, se torna cada vez menor.

Na MTC, a Doença de Parkinson aparece sob o sintoma de “Convulsões” e é sempre relacionada ao Vento do Fígado. Porém, há que se saber que o tremor é SEMPRE devido à falta de nutrição dos Meridianos e tendões pelos fluídos e pelo sangue. Obtendo essa compreensão, é necessário que o Acupunturista que irá tratar o doente de Parkinson sempre use pontos para eliminar o Vento do Fígado e pontos para Nutrir o Qi e o Xue.

Mas o que causa a doença de Parkinson?

1) Excesso de Trabalho e de Atividade Sexual –> Causa a  deficiência do Yin do Rim que falha em nutrir o Yin do Fígado gerando aumento do Yang do Fígado  que, consequentemente, gera vento e portanto, tremores.

2) Alimentação: alimentos que geram mucosidade (como leite, derivados e comidas com alto teor de gordura) se combinam com o Fogo, principalmente se o indivíduo consumir bebidas alcoólicas. Se associados ao Vento do Fígado, já comum em idosos, ocorre Parkinson.

** Pessoas jovens com má alimentação e estresse emocional que também geram vento no Fígado também estão propícios a ter Parkinson.

** É importante saber que a mucosidade obstrui os Meridianos e impede os fluídos e o sangue de nutrí-los, gerando tremor.

3) Estresse Emocional: A raiva, a frustração e o ressentimento causam ascensão do Yang do Fígado, que com o tempo, pode gerar Vento interno. O simples fato de existir vento interno já pode ocasionar sintomas de Parkinson.

Como deve ser feito o Tratamento de Acupuntura?

- Primeiramente é necessário usar pontos gerais para expelir o vento, como: VB20, IG11, TA5, VB34, F3.

- É necessário também ser utilizados pontos locais no membro afetado pelo tremor, melhorando assim a nutrição tecidual diminuindo os tremores e qualquer outro tipo de incomodo como as dores. São pontos gerais para o braço: IG11, IG10, TA5 e IG4 e para a perna: E31, VB31, E36, VB34 e E41.

Na doença de Parkinson, 3 Padrões podem ser diferenciados:

1) Deficiência de Qi e Sangue:

Sintomas: tremor demorado de um membro, tez pálido-amarelada, expressão facial fixa, falta de vontade de falar, rigidez occipital, cãibra nos membros, dificuldade em mover-se, andar descoordenado, tontura, visão borrada, transpiração que piora com o movimento. Língua: pálida, inchada, trêmula e denteada. Pulso: Fino.

Tratamento: Tonificar o Qi e Nutrir o Sangue, Fortalecer os Meridianos de Conexão e expelir o Vento.

Pontos Gerais: E36, BP6, VC4, F8, VB34.

2) Mucosidade – Calor Agitando o Vento (Alimentação):

Sintomas: Obesidade, expressão facial fixa, falta de vontade de praticar exercícios, sensação de opressão no tórax, boca seca, transpiração, tontura, escarro amarelado, rigidez no pescoço e nas costas, tremor de um membro que pode ser cessado.Língua: Vermelha, revestimento amarelo pegajoso. Pulso: em Corda, Fino e Rápido.

Tratamento: Eliminar a Mucosidade, clarear o Calor, extinguir o Vento e fortalecer os meridianos de conexão.

Pontos Gerais: E40, VC12, B20, BP6, BP9, F3.

3) Deficiência de Yin do Fígado e Rim (Excesso de Trabalho/Sexo):

Sintomas: Constituição magra, tontura, zumbido, insônia, sono perturbado pela presença de sonhos, cefaléia, transpiração noturna, inquietação mental, dor nas costas e nos joelhos, formigamento dos membros, rigidez no pescoço e nas costas, tremor na cabeça e queixo, dentes cerrados. Tremor prolongado de um membro com amplitude acentuada. Cãibras nos membros, andar difícil e desajeitado, expressão facial fixa, memória fraca. Língua: Fina, vermelha sem revestimento e móvel. Pulso: fino e rápido ou flutuante e vazio.

Tratamento: Nutrir o Yin, extinguir o vento, fortalecer os Meridianos de Conexão.

Pontos Gerais: VC4, B23, R3, BP6, B18, F8 e F3.

Qual o Prognóstico do Paciente Parkinsoniano?

A Doença de Parkinson pode ser controlada com grande progresso com a utilização da Acupuntura. E muitas vezes, quando há um padrão que envolve severa deficiencia de Qi e/ou de sangue, além da acupuntura, será necessária a utilização das ervas chinesas, contudo, não há remissão total da doença.

Pesquisas mostram remissão de até 75% dos tremores do Parkinsoniano quando cuidados com acupuntura associada à fitoterapia e auriculoterapia.

É importante que o acupunturista compreenda as causas da doença bem como seus sintomas. Não existe tratamento de Parkinson, com acupuntura, que não envolvam pontos que removam o vento e que nutram os tecidos.

Dúvidas?

 

Posted in Uncategorized | 4 Comments

AS VÁRIAS AVALIAÇÕES DA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA: Parte 2

Boa Tarde Leitores,

Depois de 2 longos meses um pouco afastada do Blog por questões profissionais, estou de volta para falar mais um pouco sobre Avaliação em Medicina Tradicional Chinesa.
O assunto de hoje é a Língua..

Quando um acupunturista sabe “ler” a Língua de um paciente, certamente o diagnóstico será mais preciso e o tratamento mais eficiente. Posso dizer, com segurança, que um acupunturista que saber “ler” a língua de um paciente, jamais precisará escolher pontos pela sua indicação, mas sim, irá tratar pela síndrome principal que o afeta.

Por exemplo, gosto muito de salientar que um bom profissional não tratará a dor de cabeça com o ponto IG4 porque o ponto está indicado para dor de cabeça, mas irá procurar a causa da dor de cabeça para depois checar se IG4 é o ponto mais indicado para essa dor. E para essa maneira de ver as coisas, damos o nome de Tratar pela Síndrome.

Vou então, fazer um breve resumo sobre a Língua.

A Língua é considerada um micro-sistema. Por isso, Através dela é possível checar a condição dos órgãos através dos princípios da Reflexologia.

Existem muitos mapas de Língua, os mais usados trazem a seguinte distribuição:

- Ponta = Coração
- Logo atrás da ponta= Pulmão
- Centro da Língua = Estômago
- Nas laterais do Estômago = Baço-Pâncreas
- Laterais da Língua = Fígado e Vesícula Biliar
- Fundo da Língua = Intestinos Delgado e Grosso e Bexiga
- Raiz da Língua = Rim

** como segue no esquema abaixo:

 

 

 

 

 

Para avaliar a Língua devemos ficar atentos nos seguintes quesitos:

1) Aspecto da Língua:
** de vida- quando aparenta boa nutrição, movimentação e brilho
** de morte- quando aparenta secura, rigidez
** formato da língua

2) Saburra: a Língua normal possui saburra fina, levemente translúcida e bem distribuída da raiz até a ponta. Então precisamos checar:
** cor – mostra presença de calor ou frio
** espessura – mostra presença ou ausência de umidade

3) Cor do corpo da Língua abaixo da Saburra: a Língua normal possui cor vermelha clara.

Assim, qualquer alteração destes ítens devem ser anotados, e uma pequena tabela de resumo pode ser feita de acordo com alguns padrões abaixo:

1) Alterações na Saburra

A) se muito grossa – presença de umidade no local reflexo (Ex: se a saburra é grossa no centro sa língua, o paciente possui umidade no estômago) – princípio de tratamento: drenar a umidade.

B) se ausente em toda língua – deficiência de energia Yin e/ou fluídos.

C) se ausente em locais determinados: deficiência de Yin ou secura do local acometido. (Ex: se no centro não houver saburra, o paciente sofre de Deficiência de Yin/ fluídos do estômago) – princípio de tratamento: tonificar o Yin

D) se amarela: presença de calor no local acometido – princípio de tratamento: remover o calor.

E) se branca: presença de frio no local acometido – princípio de tratamento: usar moxa e mover o Qi e o Sangue, uma vez que o frio “congela a circulação”.

F) se a saburra está sem raiz (“despregando” da língua) – Deficiência de Qi geral – nestes casos é necessário tonificar o Qi, o sangue e a essência.

** os sintomas podem se somar, e a língua pode apresentar saburra espessa e amarela, o que denota presença de calor e umidade.

2) Alterações na cor da Língua:

A) se vermelha escura: presença de calor no local acometido -princípio de tratamento: eliminar calor

B) se vermelha queimada/ alaranjada: presença de calor tóxico/fogo -
Princípio de tratamento: eliminar o fogo e tonificar os fluídos Yin.

C) se pálida: deficiência de sangue no local acometido- princípio de tratamento: tonificar o sangue

D) se preta: Viroses, casos terminais de doenças graves, calor tóxico – princípio de tratamento: eliminar o calor, tonificar o Qi, o sangue e a essência.

E) se púrpura ou azulada: estagnação de sangue do local acometido (Atenção – estagnação pura de Qi não muda a cor da língua) – princípio de tratamento: mover o sangue.

3) outras alterações comuns na Língua:

A) Língua desviada para o lado: presença de vento interno acometendo principalmente o Fígado – princípio de tratamento: remover o vento interno, tonificar o Yin do Fígado (na maioria das vezes o vento interno é uma consequência do Yin do Fígado baixo permitindo a elevação do Yang com pseudofogo).

B) Língua trêmula: pode ser ocasionada por vento interno ou por deficiência geral de Qi – princípio de tratamento no caso de deficiência geral de Qi: tonificar o Qi. Um bom ponto é o VC6.

C) Língua com marcas de dentes nas laterais, ou muito curta ou muito larga, ou grossa: ocorre quando o Baço falha em “manter os órgãos em suas posições originais”, alterando tamanho e espessura da língua. As marcas de dentes ocorrem pois a língua larga pressiona contra a arcada dentária. Neste caso, o princípio de tratamento consiste em tonificar o Qi do Baço.

Existem muitos pontos relacionados à cada alteração da Língua e através das altrações podemos ter certeza de alguns sintomas. Por isso é necessária uma avaliação minuciosa, para saber onde está o calor, ou o frio, ou a deficiência do, etc.
Vamos dar o exemplo do calor:
- Se a língua estiver vermelha da ponta = calor de coração. Sintomas associados: palpitações, insônia, ataques de riso, etc – sugestão de pontos: C3, C7.

- Se a Língua estiver vermelha no centro = calor de estômago. Sintomas associados: queimação de estômago, refluxo, fome excessiva – sugestão de pontos: E44, E36.

- Se a Língua estiver vermelha nas laterais – calor ou ascendência do Yang do Fígado. Sintomas associados: irritabilidade, dificuldade de digerir gorduras, insônia, sono perturbado por sonhos, etc – sugestão de pontos: F2, F3, F8.

- São inúmeras as combinações de aspectos da Língua. Com este post, proponho aos leitores: Vamos tirar dúvidas de Língua? Coloquem suas dúvidas nos comentários e vamos discutir!

Posted in Uncategorized | 8 Comments

AS VÁRIAS AVALIAÇÕES DA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA: Parte 1

Boa tarde Leitores,

É com muito prazer que escrevo este novo post. De uns tempos para cá, venho notando a dificuldade dos apaixonados por Medicina Tradicional Chinesa em estudar e concluir fichas de avaliação e diagnóstico.

Sendo assim, este post tem como objetivo principal, auxiliar alunos e profissionais menos experientes a montar seus diagnósticos de uma forma um pouco mais simples, uma vez que um bom tratamento depende de uma boa avaliação.

Primeiramente é necessário saber que existem inúmeras formas diferentes de se fazer o diagnóstico da Medicina Tradicional Chinesa, como o diagnóstico dos 5 Elementos, diagnóstico de acordo com as Síndromes, diagnóstico através de Ryodoraku entre outros.

A forma mais fácil de se chegar a um Diagnóstico correto é através da Avaliação de Base dos 5 Elementos, na qual devemos proceder da seguinte maneira:

1- Ouvir e anotar a queixa principal do paciente.

2- Ouvir e anotar as queixas secundárias do paciente.

3- Fazer perguntas básicas a respeito de: Sono (dorme bem, sono agitado, insônia, excesso de sonhos, acorda cansado ou descansado), Alimentação (regular, come em períodos pré determinados, come todos os grupos, consome excesso de leite ou laticínios, come com pressa), Excreções (características da urina e das fezes), Menstruação (regular ou irregular, intensidade do fluxo, cor do sangue) , Atividade Física (pratica em excesso, sedentarismo), Humor (agitado, ansioso, cansado, irritado, estressado).

4- Avaliar a Língua e o Pulso.

Depois de colhidas todas as informações, devemos separar as queixas principais e secundárias e encaixá-las em cada elemento, fazendo uma pontuação. Devemos fazer o mesmo com as perguntas básicas sobre sono, alimentação, etc. Por exemplo: paciente refere falta de memória –> sintoma relacionado à Deficiência de BP –> ponto para o BP. Paciente possui sintoma de excesso de sonhos –> sintoma de Fígado –> ponto para o F.

Ao final da avaliação, teremos um órgão que certamente terá “pontuado”mais.  A este órgão  denominamos  Órgão Choque, ou seja, é o órgão que possivelmente está deixando os demais em desequilíbrio.

Encontrado o órgão choque, devemos partir para a Tabela Clássica dos 4 Pontos (se o terapeuta optou por tratar através dos 5 Elementos), escolhendo a opção de pontos para Excesso ou Deficiência.

Porém, se o terapeuta preferir, poderá fazer um tratamento específico de acordo com Síndrome relacionada ao órgão acometido, por exemplo: Descobre-se que o órgão choque é o Baço. A partir deste momento, procura-se na literatura, em qual síndrome o quadro do paciente se encaixa melhor: Deficiência do Qi do Baço, Deficiência do Xue do Baço, Afundamento do Qi do Baço, Umidade no Baço, etc… E assim, trata-se com os pontos de acordo com suas ações energéticas. Exemplo: Se chegamos à conclusão de que o paciente possui Deficiência do Qi do Baço, vamos procurar pontos que tonifiquem o Qi do Baço, e pontos que auxiliem na cura dos sintomas. Se o paciente sofrer de cansaço constante, pode-se acrescentar o ponto VG20 e assim por diante.

Em resumo, para se tratar Síndromes, primeiramente encontramos qual a Síndrome, quais pontos possuem ação energética para tratar esta síndrome e posteriormente usamos pontos para tratar sintomas específicos.

De uma forma geral, para entender como é feito o diagnóstico, é necessário que o terapeuta saiba, com profundidade, uma boa parte de sintomas e quais os órgãos acometidos em cada sintoma. Para, assim, executar com perfeição a “pontuação”sugerida no início da avaliação. Se errarmos a pontuação, erraremos o órgão choque e todo o tratamento ficará equivocado.

Para facilitar ainda mais a vida do leitor, me proponho a escrever mais posts sobre esse assunto, e sugiro trabalharmos casos clínicos para treino de avaliação. Mas até o momento, espero ter conseguido melhorar a compreensão dos que chegaram até o final desta leitura.

Dúvidas?

Posted in Uncategorized | 13 Comments

ACUPUNTURA x DRY NEEDLING

Boa noite meus queridos leitores, 

Hoje resolvi escrevere um pouco sobre o Dry Needling e suas diferenças em relação à Acupuntura Sistêmica.

O Dry Needling, conhecido também como “Agulhamento à Seco”, é uma técnica que se utiliza de agulhas de Acupuntura Sistêmica para desativar fibras musculares tensas que geram dor.

Na técnica de Dry Needling, o conhecimento mais importante encontra-se na anatomia e fisiologia muscular e na compreensão da formação dos “pontos-gatilho”.

Os “ponto-gatilho” ou miofasciais são regiões do músculo que por algum motivo estão sendo mal irrigadas de sangue, formando assim nódulos enrijecidos, perfeitamente palpáveis com as pontas dos dedos. Essa situação pode ser ocasionada por má postura, excesso ou falta de atividade física ou ainda por estresse emocional. Quando realizamos um estímulo na fibra muscular onde se encontra o ponto gatilho, o sangue que anteriormente não chegava até ela, volta a circular, desfazendo assim o nódulo de tensão. Este estímulo pode ser realizado através de massagem, colocação de eletroterapia e no caso do Dry Needling, colocando-se agulhas de acupuntura no ventre do músculo acometido.

Quando a agulha de acupuntura causa “micro-rupturas” nas fibras musculares, é enviado ao sistema nervoso central um estímulo de cicatrização, que automaticamente envia sangue ao local do agulhamento, melhorando a circulação e oxigenação local, causando o relaxamento da musculatura. Além disso, a fibras tensas são desativadas pelo próprio estímulo mecânico da agulha.

Mas em que momento os conhecimentos de Acupuntura se cruzam com os conhecimentos de Dry Needling?

Na verdade, as únicas semelhanças entre a Acupuntura e o Dry Needling se encontram na utilização do mesmo tipo de agulha e no efeito mecânico que a mesma exerce sobre o músculo, aumentando a circulação sanguínea.

Na Acupuntura, mesmo quando se deseja tratar a dor muscular de um paciente, há que se ter um cuidado especial na avaliação dos órgãos e vísceras, para saber se a disfunção muscular, considerada superficial pode ou não ser causada por uma disfunção energética interna, considerada profunda.

Por exemplo, uma Deficiência do Sangue do Fígado pode causar dor muscular com presença de pontos gatilho, porém, se apenas introduzirmos uma agulha no ventre do músculo envolvido, apesar de conseguirmos obter um relaxamento do mesmo, a causa principal do problema não será resolvida. Neste caso, além da utilização de pontos no local de dor, há que se usar pontos que tonifiquem o Sangue do Fígado. Caso contrário a melhora do paciente se dará somente no dia da sessão, voltando a aparecer nos dias subsequentes.

De uma forma geral, somos levados à pensar qual o Objetivo da Acupuntura e qual o objetivo do Dry Needling.

A Acupuntura visa o reequilíbrio energético através da harmonização do funcionamento dos órgãos internos, e com isso é capaz de melhorar dores sejam estas musculares ou não, além de outras muitas doenças. Já o Dry Needling visa diminuir a dor muscular que angustia o paciente.

Sendo assim, podemos dizer que o Dry Needling é um excelente recurso na diminuição e até mesmo na cura de algumas dores musculares, desde que nenhum órgão interno esteja emergeticamente acometido, e deve ser sempre utilizada en casos de tensão.

Contudo, um terapeuta que realiza apenas o Dry Needling, jamais poderá ser considerado um Acupunturista, que por definição, sempre fará a avaliação dos Zang-Fu(órgãos e vísceras) de acordo com a Medicina Tradicional Chinesa.

Dúvidas?

Posted in Uncategorized | 18 Comments

Acupuntura e Câncer – Uma visão Oriental

Boa Tarde Leitores,

Após um certo tempo sem escrever devido à correria do dia a dia, estou de volta para, atendendo a pedidos, escrever um pouco sobre o Câncer, segundo a Medicina Tradicional Chinesa, diretamente de dentro do avião, voltando da bela Manaus.

Apesar da Medicina Ocidental olhar para o Câncer como uma doença incurável,  quando aprendemos o significado desta doença segundo a Medicina Tradicional Chinesa, compreendemos não só que ela é uma doença possivelmente curável como também uma doença evitável.

Para que possamos compreender o Câncer, partimos do princípio de que toda a formação de “massas” no nosso corpo é considerada FLEUMA.

A FLEUMA é produto de uma disfunção do Baço-Pâncreas. Quando o Baço-Pâncreas por algum motivo fica enfraquecido, ele falha em sua função de “Remover a Umidade Interna”.  A Umidade interna que permanece presa em nosso corpo, ao longo do tempo, deixa de ser fluída, tornando-se uma massa viscosa, a qual, damos o nome de FLEUMA.

São exemplos de FLEUMA no seus mais diversos graus de acometimento: catarro, cistos sinoviais, miomas no útero, cistos no ovário, cálculos renais ou na vesícula, tumores benígnos ou malígnos, entre outros.

O importante neste caso é saber: O que enfraquece o Baço-Pâncreas?

1) Fatores Patogênicos Exteriores à O Baço é facilmente atacado pela Umidade exterior. Ela pode invadir o corpo de diferentes maneiras, como circunstâncias ambientais ou hábitos de vida: morar em área ou casa úmida ou até mesmo usar roupas molhadas depois de nadar.

2) Tensão Emocional à perder-se em pensamentos, pensar no passado, e em casos extremos, ter pensamos obsessivos, preocupar-se em excesso, ficar triste e deprimido por longo período, frustração de longo prazo geram a estagnação da energia do Baço, que em longo prazo o fará entrar em deficiência.

3) Dieta à Diz-se que o BP prefere alimentos mornos e secos. Um consumo excessivo de alimentos frios, crus e úmidos,  prejudica a função de transporte e transformação do Baço, causando problemas digestivos como Umidade interior.

4) Doença Crônica à qualquer doença persistente tende a debilitar o Baço conduzir a uma deficiência da energia do mesmo.

5) Trabalho físico excessivo à O Baço é responsável por manter a força muscular. Quando existe um abuso da atividade física o Baço fica sobrecarregado e acaba por se enfraquecer.

6) Perda grande de sangue à O Baço é responsável pela produção de sangue. Quando por algum motivo o indivíduo passa por uma grave perda de sangue, seja por cirurgia, ou menstruações intensas por muitos anos, ou qualquer outro motivo, o Baço irá se sobrecarregar para produzir o sangue perdido, e consequentemente entrará em um estado de deficiência.

7) Doenças que afetam o Pulmão à Na Medicina Tradicional Chinesa,  diz-se que o Baço “é a mãe” do Pulmão, e que para se ter um Pulmão forte, o Baço precisa ser forte. Toda e qualquer doença que afete o Baço, irá, em longo prazo, afetar o Pulmão e toda doença do Pulmão irá sugar energia do Baço, enfraquecendo-o.

Tendo o conhecimento dos fatores que enfraquecem o Baço, podemos supor que nos prevenir do Câncer se resumiria em evitar os fatores que causam deficiência deste órgão, evitando assim a formação de Fleuma. O único caso de câncer, que em tese seria “impossível” de se prevenir são os causados supostamente por uma predisposição genética.

E a CURA do Câncer? Seria possível dentro do espectro da Medicina Tradicional Chinesa?

Se pensarmos que todos os tipos de tumor são considerados FLEUMA, e que a FLEUMA é um fator patogênico perfeitamente removível de nosso corpo, o tratamento do Câncer para Medicina Tradicional Chinesa estaria baseado em:

1) Remover a FLEUMA

2) Fortalecer o Baço Pâncreas e reestabelecer sua função de remover a Umidade Interna do Organismo, para que desta forma, a formação de Fleuma deixe de ser auto-permanente.

Além da Acupuntura, que seria essencial na remoção da Fleuma (que por ser fator patogênico é considerada uma doença de excesso), devemos também nos valer da utilização das Fitoterapia com ervas chinesas capazes de fortalecer o Baço, que possuindo uma doença crônica não ganhará energia suficiente apenas na utilização de agulhas.

** Necessário lembrar que a Acupuntura é capaz de melhorar doenças de excesso e doenças de deficiência de gravidade leve e mediana, porém, doenças de deficiência graves necessitam de ervas que possam nutrir os órgãos reestabelecendo suas funções. Substâncias nutritivas não são encontradas nas pontas das agulhas.

São pontos capazes de remover a Fleuma, a umidade e fortalecer o Baço: BP2, BP3, E40, E8, VB13, IG11, BP9, etc…

Um fitoterápico muito conhecido para fortalecer o Baço-Pâncreas e remover a Umidade é o Bu Zhong Gui Pi Tang, porém, antes de se indicar um fitoterápico para um paciente, é necessária uma avaliação minuciosa do caso, lembrando que Fitoterápicos são medicamentos que possuem química e mesmo que naturais podem causar efeitos colaterais graves. “A diferença entre o remédio a o veneno é a dose”.

Com isso, podemos concluir que:

- Se conseguirmos manter o Baço forte por toda uma vida, é possível evitar o Câncer e se o indivíduo já possuir a doença, é necessário remover a fleuma, fortalecer o Baço e reequilibrar os órgãos que foram afetados. A cura, em tese se faz possível.

“Não sabendo que era impossível, ele foi lá… E fez…”

Dúvidas?

Posted in Uncategorized | 18 Comments

ACUPUNTURA x FISIOTERAPIA – ASSOCIAÇÕES MAIS QUE POSSÍVEIS

Boa Tarde Leitores! 

Hoje venho até vocês para falar um pouco sobre as possíveis associações entre a Acupuntura Sistêmica e a Eletroterapia da Fisioterapia Tradicional.

Em aulas de Eletro-Acupuntura sempre recebo perguntas de alunos, fisioterapeutas, que querem saber da possibilidade de usar o TENS sobre pontos de acupuntura para obter os possíveis efeitos das agulhas plugadas aos aparelhos da acupuntura, como por exemplo, o WQ.

Quando estudamos a Eletro Acupuntura, partimos do conceito básico de que a grande maioria das técnicas se utiliza da introdução de uma agulha em um ponto específico, e nelas, fica plugada uma manaca (“jacarezinho”, daqueles que prendem recadinhos de papel) que permite a passagem da corrente elétrica.

Desta forma, o efeito da acupuntura sobre o ponto é triplicado, uma vez que além do estímulo normal da agulha temos ainda a corrente elétrica passando por ele. Além disso, é possível escolher vários tipos de corrente, que geram diferentes efeitos, como analgesia, tonificação, sedação, entre outros.

Um aparelho da Fisioterapia Tradicional que poderia, de certa forma, realizar um estímulo semelhante ao da eletroacupuntura é o TENS (Eletroestimulacão Transcutânea). Neste aparelho, podemos regular a frequência para atingir vários graus de analgesia, entre eles o que os fisioterapeutas chamam de TENS Acupuntura – com estímulos de 1 à 4HZ.

Este post não tem a intenção de falar dos tipos de onda, nem variações de frequência com seus efeitos, mas sim, dar uma alternativa para os fisioterapeutas trabalharem com acupuntura, mesmo que não tenham em mãos as tradicionais agulhas.

Atualmente trabalho em um serviço público de fisioterapia, onde no momento, ainda não me foi autorizada a prática da acupuntura tradicional sistêmica. Contudo, possuímos no Centro de Reabilitação 2 aparelho de TENS.

Como não poderia ser diferentes, a totalidade dos pacientes que possuo hoje, no setor de ortopedia, são pacientes que sofrem de algum tipo de dor. Sabemos que o TENS faz um controle eficiente da dor, seja ela aguda ou crônica, porém, porque não associar o TENS aos pontos de acupuntura ao invés de usá-lo apenas da forma tradicional, sobre o local de dor?

 

Posted in Uncategorized | 7 Comments

AURICULOTERAPIA – EXISTE RESTRIÇÃO DE IDADE?

Boa noite queridos leitores,

Primeiramente quero desejar à todos um FELIZ 2012, repleto de Paz, Amor, muita Sabedoria e novos conhecimentos.

Dito isso, hoje resolvi escrever sobre um assunto fácil de entender, para começar o ano bem leve…

Atendendo ao pedido de uma leitora, fiquei com vontade de escrever mais uma vez sobre Acupuntura Auricular ou Auriculoterapia, seguindo a seguinte pergunta:

AURICULOTERAPIA POSSUI RESTRIÇÃO DE IDADE PARA APLICAÇÃO?

A resposta é: Possui restrição PARCIAL.

Alguns autores costumam dizer que tanto os Meridianos de Acupuntura como os pontos reflexos do corpo só têm a sua energia consolidada a partir de 3 anos de vida. Porém, algumas práticas da Auriculoterapia mostram resultados benéficos em crianças e também em bebês, muitas vezes apenas com a utilização de sementes de mostarda ou até mesmo com a massagem auricular.

Com quantos anos uma pessoa pode começar a receber Acupuntura Auricular como tratamento?

- A resposta é: Desde o nascimento.  A restrição reside no tempo de permanência e no material utilizado.

Apesar da orelha de um recém nascido ser extremamente pequena, é possível realizar acupuntura auricular em pontos específicos para melhorar sintomas básicos, como cólicas intestinais, falta de sono, coriza nasal, entre outros.

Neste caso, não existe a necessidade da aplicação dos Pontos Shenmen, Rim e Simpático, que formam o “Triângulo Cibernético”, visto que o tamanho da aurícula do bebê é muito pequena e o excesso de pontos pode causar desconforto.  A aplicação do Shenmen, junto ao ponto específico para tratar o sintoma já é o suficiente para se obter grandes resultados.

É necessário saber que a aurícula de um recém nascido não possui a cartilagem totalmente amadurecida, com isso, a permanência de sementes de mostarda durante o sono, com o bebê dormindo sobre elas pode causar “deformidade” na orelha. (Por exemplo, quando uma mãe, por descuido, deixa o bebê dormir sobre a orelha com a mesma “dobrada”, podem ocorrer alterações físicas da cartilagem que podem permanecer na fase adulta).

Sendo assim, quando a acupuntura auricular é feita em recém nascidos, orientamos para que as sementes fiquem na aurícula somente durante o dia, sendo retiradas a noite para não haver risco de alterações do tecido cartilaginoso da orelha.

As agulhas de acupuntura auricular, conhecidas como semi-permanentes, não são recomendadas em bebês ou crianças, pelo risco de cair dentro do meato acústico.

Outro método seguro para se realizar acupuntura auricular em bebês é a Massagem Auricular: Apoia-se um objeto de ponta romba verticalmente sobre o ponto de aurículoterapia que se deseja tratar (este objeto pode ser uma tampa de caneta, lápis borracha, pinça fechada, entre outros).  Para tonificar o ponto, fazemos movimentos no sentido horário, e para sedar, realizamos os movimentos no sentido anti-horário. Deve-se ficar atento para mover apenas o ponto e não a orelha toda. Uma massagem auricular realizada por um tempo médio de 3 minutos por ponto fornece excelentes resultados.

Depois do amadurecimento da cartilagem, a acupuntura auricular pode ser realizada em crianças tal como em adultos. As sementes podem permanecer cerca de 7 dias, bem com as agulhas de aço inoxidável.  A utilização das agulhas só é recomendada a partir de 7 anos de idade, uma vez que a partir desta idade, existe um amadurecimento psíquico da criança que permite uma maior compreensão do que está sendo realizado, sem causar traumas.

Aproveito o post para deixar algumas dicas de pontos em alguns tratamentos:

1) Cólica intestinal: Shenmen + Intestino

2) Insônia: Shenmen + Ansiedade (no dorso da orelha)

3) Falta de Apetite: Shenmen + Boca + Estômago

4) Coriza Nasal: Shenmen + Pulmão + Nariz Externo

** É necessário que os pontos com sementes sejam estimulados ao menos 3 vezes por dia para ter um efeito adequado.

** Para crianças hiperativas ou muito ansiosas, a massagem no lóbulo ajuda a relaxar o bebê, levando-o a um sono mais tranquilo.

Bom, espero ter ajudado as mamães acupunturistas de plantão, bem como todos os terapeutas que trabalham com bebês e crianças. Que a Acupuntura Auricular venha a ser mais uma ferramenta no tratamento dos pequenos que também precisam de todos nós.

Dúvidas? Sugestões?

Posted in Uncategorized | 10 Comments

FELIZ NATAL!

Bom dia Leitores,

Hoje, dia 25 de Dezembro de 2011, gostaria de deixar à todos vocês, os meus mais sinceros desejos de um FELIZ NATAL e um ANO NOVO repleto de saúde, paz e infinitos aprendizados.

Agradeço pela companhia por mais um ano aqui no Facilitando a Acupuntura e espero em 2012 continuar tendo a Oportunidade de ajudar todos vocês e quantos mais quiserem se juntar à nós!

Um grande abraço cheio de Amor e Qi para todos,

Profa. Fernanda Mara

Posted in Uncategorized | 2 Comments

A VIROSE E A DIARRÉIA para MEDICINA TRADICIONAL CHINESA

Boa tarde Leitores,

Aproveitando o início das férias de verão, época em que muitas pessoas vão para praia, mudam seu ritmo de atividade diária e por conta disso acabam desenvolvendo o que a Medicina Ocidental chama de “Virose” ou ainda “Infecção Intestinal”, resolvi escrever para esclarecer o que é a Diarréia para a Medicina Tradicional Chinesa.

Vamos lá?

A Definição de diarréia é: evacuação freqüente de fezes moles ou aquosas.

Para a Medicina Tradicional Chinesa, esta Patologia está associada à disfunções do Baço-Pâncreas, do Estômago, dos Intestinos Delgado e Grosso além do possível envolvimento do Fígado e do Rim.

Porém, sempre que um indivíduo desenvolve diarréia, é fato que o órgão mais afetado é o Baço-Pâncreas. São raras as diarréias que afetam somente os intestinos. Doenças freqüentemente associadas aos Intestinos na Medicina Ocidental, são frequentemente associadas ao Baço-Pâncreas na Medicina Chinesa.

O que pode causar a Diarréia, segundo a visão Oriental?

1. Invasão de fatores patogênicos externos – FRIO, UMIDADE, CALOR:

- O simples fato de uma pessoa passar por mudança brusca de clima já pode desencadear a diarréia, por exemplo, sair de Brasília onde o clima é seco e ir à Ubatuba onde o clima é úmido, pode gerar uma indisposição intestinal, por invasão da própria umidade local.

-Além disso, a exposição ao frio, umidade, vento e a permanência por longo período com roupas úmidas (como biquínis, sungas, roupas suadas de atividade física), obstruem as funções de transformação e transporte do Baço-Pâncreas, Estômago e Intestinos.

É necessário saber que o Baço-Pâncreas possui a responsabilidade de remover a umidade do organismo. Quando existe uma invasão de vento-frio, umidade ou ainda somente o frio (que se junta facilmente à umidade), o Baço fica facilmente sobrecarregado, deixando então de remover a umidade do corpo. O excesso de umidade, pode então, ser transportado para o Estômago e para os Intestinos, fazendo com que as fezes fiquem excessivamente úmidas e mal formadas.

- Invasão de Calor – o calor e a umidade de algumas cidades e regiões pode também invadir o corpo, quando o indivíduo se encontra com uma energia de defesa baixa. O calor causa amolecimento das fezes que junto à umidade causará diarréia severa. As doenças de calor são caracterizadas por febre, queimação e no caso da diarréia, as fezes se tornam fétidas.

2. Alimentação irregular – Para a Medicina Chinesa, pode ser considerada alimentação irregular: ter muitas horas de pausa entre uma refeição e outra; comer alimentos de baixa qualidade; comer de forma inadequada, como com pressa, assistindo TV, em pé, etc.

- A má alimentação, consumo excessivo de frios, doces e gordurosos, assim como alimentos estragados ou por demais frios ou quentes obstruem as funções de transformação e transporte do Baço-Pâncreas. Neste caso, toda a umidade gerada no processo digestão, por ser densa, acaba sendo direcionada para baixo, invadindo estômago e intestinos, gerando diarréia.

3. Estresse emocional – preocupação e ansiedade excessivas debilitam o Baço-Pâncreas. Sentimentos ruins mantidos por longo período acabam estagnando o Qi dos órgãos, neste caso, mais especificamente o Baço-Pâncreas, que ao ter sua energia estagnada, começará a falhar em remover a umidade do corpo, gerando então, a diarréia.

A Raiva, que afeta o Fígado, também afeta Baço-Pâncreas; Justifica-se tal fato através da lei do Ciclo de Controle. Quando há um excesso no Fígado, facilmente o Baço entrará em deficiência, mais uma vez deixando a umidade no corpo, podendo gerar diarréia.

Com isso, vemos a importância de fazer as refeições em momentos prazerosos, banindo emoções e sentimentos de energia desqualificada.

4. Excesso de trabalho, de atividade física e sexual – todos esses excessos também depauperam o Baço-Pâncreas, e podem provocar diarréia.

Observações:

- umidade é o fator patogênico mais freqüente na diarréia

- toda doença crônica enfraquece o Baço-Pâncreas e pode propiciar diarréia (São exemplos de doenças crônicas: diabetes, fibromialgia, reumatismo, artrite, gordura no fígado, etc)

- a diarréia pode ser aguda (súbita: acompanhada de dor abdominal, neste caso dura poucos dias) ou crônica (quando o patogênico externo se aprofunda e se transforma em interno, podendo durar algumas semanas e até mesmo meses).

- Além da acupuntura, o tratamento fitoterápico é largamente recomendado nos eventos de diarréia aguda ou crônica, havendo grande variedade de ervas com propriedades gerais e específicas para os diferentes padrões e manifestações.

-Podemos ainda dividir as diarréias em crônicas ou agudas, por condições de excesso ou deficiência, como se segue:

A) Retenção de Umidade-frio (excesso):

Sintomas: diarréia aquosa, em casos severos com dor abdominal, borborigmo, sensação de opressão no tórax e de peso, inapetência, possível febre, aversão ao frio, obstrução nasal, cefaléia. Língua com saburra espessa, pegajosa, branca.

B) Invasão de Umidade-calor (excesso):

Sintomas: fezes fétidas e amareladas, dor abdominal, aceleração movimentos intestinais, ardência no ânus,  sensação de calor, sede, urina escura e escassa. Língua com saburra espessa, pegajosa, amarela.

C) Retenção de alimentos (excesso):

Sintomas: fezes soltas com odor pútrido, dor abdominal que é aliviada por movimentos intestinais, má digestão, borborigmo, sensação de plenitude, eructação, regurgitação ácida, mau hálito, inapetência. Língua com saburra espessa.

D) Estagnação Qi do F (excesso):

Sintomas: diarréia que pode se alternar com obstipação, distensão abdominal, eructação, inapetência,depressão mental, melancolia, nervosismo, irritabilidade. Língua com as laterais ligeiramente avermelhadas ou sem alteração.

E) DEFICIÊNCIA do BP e E (deficiência):

Sintomas: fezes soltas que podem ser aquosas e com muco, aceleração movimentos intestinais, pouca inapetência, leve distensão abdominal, sensação de opressão tórax e fadiga, tez amarelada. Língua pálida com marcas dentais.

F) DEFICIÊNCIA de Yang do R (deficiência):

Sintomas: diarréia matinal, dor abdominal, borborigmo que cessa após movimentos intestinais, fraqueza nas costas e joelhos. Língua pálida com marcas dentais.

Assim, termino mais um post. Para você que vai sair de férias fica a dica: Não se estresse, cuide bem de sua alimentação e acima de tudo, esteja vestido adequadamente para cada mudança de clima. Na maioria das vezes, a “virose” da Medicina Ocidental nada mais é, para a Medicina Chinesa, que uma dificuldade do organismo para se adaptar a mudanças muito bruscas, sendo assim, pode ser perfeitamente evitada. Depende somente de nós.

Posted in Uncategorized | 5 Comments