Acupuntura no Transtorno do Espectro Autista – Parte 1

Bom dia Leitores!

Hoje vamos falar sobre:

Acupuntura no Espectro Autista.

Para introduzir o assunto, escolhi um texto encontrado na Virtude.com que segue abaixo:

O Transtorno do Espectro Autista (TEA) refere-se a uma série de condições caracterizadas por desafios com habilidades sociais, comportamentos repetitivos, fala e comunicação não-verbal.

Os sinais mais óbvios do Transtorno do Espectro Autista tendem a aparecer entre 2 e 3 anos de idade. e,  em alguns casos, ele pode ser diagnosticado por volta dos 18 meses.

Sabemos agora que não há um autismo, mas muitos tipos, causados ​​por diferentes combinações de influências genéticas e ambientais. O termo “espectro” reflete a ampla variação nos desafios e pontos fortes possuídos por cada pessoa com autismo.

Alguns atrasos no desenvolvimento associados ao autismo podem ser identificados e abordados bem cedo. Recomenda-se que os pais com preocupações busquem uma avaliação sem demora, uma vez que a intervenção precoce pode melhorar os resultados.

O Autismo

O autismo é apenas um dos transtornos que integram o quadro de Transtorno do Espectro Autista (TEA). O TEA foi definido como uma série de quadros, que podem variar quanto à intensidade dos sintomas e prejuízo gerado na rotina do indivíduo.

Outros exemplos de transtornos que fazem parte do espectro –  e que anteriormente eram considerados diagnósticos distintos – são: a Síndrome de Asperger e o Transtorno Global do Desenvolvimento.

É importante ressaltar que se tratam de transtornos do neurodesenvolvimento, caracterizados por alterações em dois domínios principais:

  1. Comunicação e interação social.
  2. Padrões restritos e repetitivos de comportamento.

Nosso artigo de hoje dará ênfase à

Dificuldade de Comunicação e Interação Social.

Para Medicina Tradicional Chinesa, todas as questões congênitas estão relacionadas à Deficiência da Essência Pré Celestial, ou seja, à Deficiência do Yin do Rim.

Sabemos que a Essência pode ser “economizada”através dos hábitos saudáveis de vida, porém, não pode ser reposta, por isso, precisamos focar nas consequências que essa deficiência traz para o indivíduo.

Quando se fala em comunicação/vocabulário, o órgão envolvido é o Coração.

Crianças possuem uma ascendência fisiológica do Yang do Coração, como visto na Vídeo Aula de Acupuntura Aplicada em Pediadria Módulo 1.

Com base nessa informação, temos 2 situações possíveis:

  1. Deficiência do Yin do Rim levando à Deficiência do Yin do Coração com Ascêndência do Yang do Coração

Uma Deficiência do Yin do Rim pode, por Lei de Avô e Neto, levar à uma Ascendência do Yang do Coração, ainda maior do que a pré existente fisiologicamente, gerando agitação mental e euforia, levando à uma dificuldade de comunicação. Pode haver verborragia ou excesso na emissão de sons,  as palavras podem sair desconexas e em alto volume (sintomas de Calor por Deficiência).

Nesta situação, o terapeuta deve tonificar o Yin do Rim e do Coração. A tonificação do Yin do Rim não irá suprir a fala da Essência, mas irá retardar sua perda. E a tonificação do Yin do Coração irá acalmar o Yang que está alto pela deficiência de Yin.

Para essas situações, sugiro os seguintes pontos: R6, B23, B52, VC4, C6, CS6, C3, CS3.

Na auriculoterapia são usados os pontos: Shenmen, Rim, Simpático, Coração, Fígado Yang.

2. Rim e Coração não se comunicam

Neste caso, a criança não irá se comunicar. Pois não há energia essencial nutrindo o coração para o desenvolvimento da fala. Com o Coração fraco, em médio prazo, não nutrirá o Baço, e a criança tenderá ao isolamento.

Para essa situação, tonificamos o Rim, o Coração e o Baço, sendo sugeridos os seguintes pontos: R3, R6, R7, B23, B52, B15, B44, C7, BP3, B20.

Na auriculoterapia, acrescenta-se o ponto de Baço ao protocolo anterior.

Além das situações descritas acima, existem pontos que ajudam no desenvolvimento da fala, que podem ser usados sempre, VG20, C7 e C5.

A grande maioria do público com Transtorno do Espectro Autista que chega ao consultório é criança. Por isso, os métodos mais indicados nos tratamentos são: Laser, auriculoterapia e cristais radiônicos, como descritos na Vídeo Aula de Acupuntura Aplicada à Pediatria Módulo 3.

Por enquanto é isso pessoal. Equilibrando o Rim, Coração e Baço, temos excelente progresso na comunicação e interação social da criança com TEA.

No próximo post, abordaremos outras peculiaridades.

Um grande abraço!

Profa. Fernanda Mara



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>