Covid 19 – Diabetes e Acupuntura

Unidade na Asa Norte torna-se especializada em diabetes, o… | Flickr Leitores!

Hoje vamos conversar cientificamente sobre a Covid-19 relacionada ao Diabetes e à Acupuntura.

Segundo Gupta, R. e cols (2020), em artigo lançado no periódico Elsevier, não se pode dizer que um paciente diabético é mais suscetível a contrair a Covid-19, porém, há um risco real da doença ser mais grave e levar à morte os pacientes que possuem diabetes como comorbidade de base. Os números mostrados no artigo são:

  • Em estudo de 26 casos fatais, 42.3% dos pacientes eram diabéticos.
  • Outro estudo mostrou que de 150 pessoas (68 mortes e 82 recuperados) a diabetes pode ser um alerta de perigo para complicações de Covid-19.
  • Em 72314 casos uma análise mostrou que pessoas diabéticas sobem a estatística de mortalidade da Covid-19 de 2,3% para 7.3%.

A Sociedade Brasileira de Endocrinologia, em março de 2020, citou que pacientes diabéticos contaminados por Covid-19 podem ter falta de apetite, passar longos períodos sem se alimentar e ainda, sob o uso de medicações para dor, febre, entre outros, poderá facilmente desregular os níveis de glicose no sangue. Assim, a recomendação é para que o controle de medidas seja feito de forma mais frequente.

Estudos de científicos de Acupuntura apontam que o ponto E36 e VC12 são importantes aliados no controle da glicemia em pacientes que sofrem de diabetes. Kumar, R. e cols (2017) citou em seu artigo que a estimulação do VC12 abaixa imediatamente a glicose em pacientes com Diabetes do tipo 2.

Já Peplow, P. e Baxter, D. (2012) mostraram que o ponto VC12 e E36 quando estimulados por uma média de 30 minutos utilizando eletroacupuntura entre 2 e 15Hz diminui a glicose sanguínea em humanos e ratos.

Com base nestes conhecimentos, seria possível ajudar pacientes diabéticos com Covid-19 dentro dos hospitais, utilizando os pontos de acupuntura já estudados com confirmação de sua eficácia? Seria a Acupuntura um recurso de controle glicêmico mais natural no caso de pacientes que estão internados e precisam de controle constante? Seria uma técnica segura, uma vez que o excesso de medicação pode levar à hiperglicemia?

Atualmente, no Brasil, a Acupuntura não possui regulamentação. Isso significa que os atendimentos dentro de hospitais com essa técnica, não é permitida ou reconhecida. Sabe-se que em Wuhan, região onde o Covid-19 teve seu ponto de partida para o mundo, os tratamentos de Coronavírus incluíam, em sua maior parte, recursos da Medicina Tradicional Chinesa, não somente pontos de Acupuntura, mas também fitoterapia, moxaterapia, entre outros, associada aos cuidados ocidentais.

É preciso então, que Acupunturistas se unam para mostrar a eficácia da técnica não somente nos seus resultados positivos relatados pelos pacientes, mas também com bases científicas para que, em casos de grandes pandemias, possamos ajudar os pacientes também na linha de frente.

Enquanto tal fato não ocorre, podemos continuar utilizando VC12 e E36 em pacientes diabéticos, em nosso consultório, que não estejam contaminados com Covid-19, com a intenção de ajudar nos tratamentos para estabilizar a glicemia e ajudar em tratamentos endócrinos da medicina ocidental tradicional.

Os benefícios da Acupuntura são certos. Quanto mais equilibrado estiver um paciente em tempos de doenças graves e oportunistas, maiores serão suas chances de não se contaminar. E caso aconteça a contaminação, é certo que sua recuperação será mais rápida.

Não há dúvidas que a Acupuntura é um caminho sólido e seguro para proteger a população.

Um grande abraço à todos.

Profa. Fernanda Mara

 

Referências Bibliográficas:



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>